Buscar

Candidatos ao governo apresentam propostas e trocam farpas no 1° debate do Estado

Os seis candidatos ao governo de Mato Grosso do Sul Delcídio do Amaral (PT), Evander Vendramini (PP), Professor Monje (PSTU), Nelson Trad Filho (PMDB), Reinaldo Azambuja (PSDB) e Professor Sidney Melo (PSOL) participaram do primeiro debate dessas eleições, realizado pelo Jornal Midiamax nesta segunda-feira (18) e aproveitaram o espaço para apresentar as propostas de governo e trocar farpas durante as perguntas.

O candidato mais questionado nas perguntas livres foi Nelsinho Trad (PMDB), que respondeu a todas as perguntas. Em confronto direto, Delcídio chegou a questioná-lo sobre o futuro apoio a Marina Silva (Rede) e anterior ajuda que recebeu de Dilma Rousseff (PT).

O candidato peemedebista não deixou barato e pediu a Delcídio que cumpra seu mandato de oito anos em Brasília. “Você deve continuar em Brasília, onde é eficiente. Cada um no seu quadrado. Foi eleito para ficar oito anos lá. Quanto a Marina, vamos esperar a decisão do grupo de Campos e submetê-la ao diretório regional”.

Nas considerações finais, Sidney Melo pediu aos eleitores que comparem os argumentos dos candidatos. “Hoje muitos são rivais, mas já foram amigos. Muitos têm história para contar e falam de milhões com tanta facilidade, aquela mesma que não aparece nos investimentos”.

Delcídio disse que seu sonho é ser governador de Mato Grosso do Sul. "Sinto-me preparado para administrar o Estado onde eu nasci, eu que nasci na beira do Rio Paraguai. Estamos em um Estado rumo à modernidade, que respeita as instituições efetivamente e todas as pessoas têm oportunidade. Um Estado que estende a mão, generoso e fraterno, de solidariedade de homens e mulheres de bem ".

Reinaldo destacou a polarização de 28 anos entre dois poderes. “Vamos administrar com decência e transparência. Com intransigência diante da corrupção. Pedimos nosso voto de confiança por este Estado maravilhoso e de oportunidades. Tamo junto, agora vai”.

Evander afirmou que um dos candidatos tem um vice com mais de 50 anos de legislativo. “Aqui foram apontadas questões que o eleitor do Estado dificilmente sabe. A gestão de Alcides Bernal veio e mudou isso, estavam todos enjoados desse modelo. Façam justiça e elejam Evander governador e Bernal Senador”.

 Professor Monje disse que o Brasil é um país campeão em ataque aos movimentos sociais e que  Mato Grosso do Sul está sem apoio do governo federal. “O governo tem mandato matar os povos originais, os índios, ao invés de ensinar”.

Nelsinho Trad destacou que foi eleito prefeito e trabalhou por oito anos, construindo mais de 1.044 obras. “Deixamos a Capital mais jovem e mais alegre. A mudança do melhor e é isso que eu quero fazer em Mato Grosso do Sul. Fui criado aqui, onde exerci a minha profissão de médico. As coisas aqui vão para frente e eu sei disso, é um desafio que me proponho a fazer”, finalizou.

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.