Buscar

Frente Parlamentar de Enfrentamento à Dengue, Chikungunya e Zika é criada em MS

Imagem: Divulgação/Assessoria

Foi criada nessa quinta-feira (3), no âmbito da Assembleia Legislativa, uma Frente Parlamentar para contribuir na luta contra às doenças transmitidas pelo mosquito Aedes Aegypti. A formação desse grupo de trabalho foi proposta pelo deputado estadual Renato Câmara que com o apoio e participação de mais cinco parlamentares conseguiram sua instalação imediata.

A Frente Parlamentar de Enfrentamento à Dengue, Chikungunya e Zika vírus tem o objetivo de somar esforços no combate ao Aedes Aegypti e de discutir soluções para os graves problemas de saúde pública associados ao mosquito.

Por meio da Frente, os parlamentares irão colaborar com o debate sobre a necessidade da mobilização social na luta contra o mosquito e contribuir com a articulação entre a Assembleia, o governo estadual, prefeitos, instituições e sociedade no enfrentamento das doenças causadas pelo Aedes.

Também foi proposta por Renato Câmara, em dezembro de 2015, a criação de uma comissão de acompanhamento da Dengue, Chikungunya e Zika. A comissão que aguarda indicação dos membros vai somar esforços à Frente Parlamentar que é mais abrangente, possibilitando a participação de entidades, empresas e sociedade civil. 

“Precisamos fortalecer o enfrentamento ao Aedes Aegypti e às doenças transmitidas por ele. A Frente Parlamentar dá a possibilidade de engajamento de diversos setores da sociedade e o principal, a participação do cidadão. Tenho certeza que vamos fazer Mato Grosso do Sul evoluir muito, tanto em um plano de contingência nesse momento emergencial como em ações de prevenção e serviços de saúde”, comenta deputado Renato Câmara.

Participam da Frente Parlamentar ao lado de Renato Câmara os deputados, Professor Rinaldo, Antonieta Amorim, Eduardo Rocha, Ângelo Guerreiro, Eduardo Rocha, Marcio Fernandes e George Takimoto. Também serão convidados a compor o grupo entidades, instituições e órgãos estaduais.

Casos em Mato Grosso do Sul

De acordo com o último boletim epidemiológico divulgado pela Secretaria Estadual de Saúde (SES), Mato Grosso do Sul tem 625 novos casos suspeitos de dengue por dia. Os dois primeiros meses de 2016 somam 31 mil notificações da doença, índice 67% maior que o mesmo período do ano passado, até agora foram registradas 17 mortes. O estado tem nove casos confirmados de febre chikungunya. Cerca de 850 pessoas aguardam confirmação do Zika vírus, desde novembro de 2015 foram confirmados 67 casos da doença.

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.