Buscar

MS vai fornecer carne para os atletas olímpicos, diz Reinaldo

(Foto: Noticias MS)

Mato Grosso do Sul será fornecedor de carne para os atletas do mundo todo que estarão no Rio de Janeiro, nas Olimpíadas 2016. O anúncio foi feito pelo governador Reinaldo Azambuja durante a abertura da 11ª Dinapec – Dinâmica Agropecuária, realizada pela Embrapa Gado de Corte, na manhã desta quarta-feira (9).

Para um auditório repleto de lideranças de todos os setores e pesquisadores, o governador destacou que ser fornecedor das olimpíadas é um reconhecimento da qualidade e sanidade da produção sul-mato-grossense. "Eventos como a Dinapec são oportunidades, também, para reconhecermos o papel da pesquisa e tecnologia de órgãos como a Embrapa e do empreendedorismo do homem do campo na aplicação de resultados que fazem nossa agropecuária protagonista não produção de alimentos em âmbito mundial", enfatizou.

Durante o evento, o Governo do Estado e a Embrapa assinaram uma declaração de interesses com objetivo de implantar o Programa Estado Carbono Neutro, ou seja, reduzir e mitigar as emissões de gases de efeito estufa. O programa também terá participação da WRI Brasil, uma instituição internacional que trabalha com poderes públicos e empresas privadas na formulação de políticas e ações de baixo carbono.

"Ontem já demos uma importante contribuição para atingir este objetivo com o lançamento do projeto de recuperação de áreas degradadas que prevê a recuperação de dois mil hectares em cinco anos", afirmou. O governador também mencionou o que chamou de ‘ruídos’ em relação ao programa Novilho Precoce. "Estamos trabalhando para modernizar o programa e reduzir a possibilidade de fraudes que lesam o poder público. Vamos remodelar, mas o programa vai continuar, com certeza", afirmou.

O diretor de Transferência de Tecnologia da Embrapa, Waldir Stumpf Junior, lembrou que, em quatro décadas, o Brasil deixou de ser importador para ser um dos maiores exportadores de alimentos, passando a safra de grãos de 40 milhões para mais de 200 milhões de toneladas nesse período. E destacou os sistemas de integração, um conhecimento desenvolvido pela Embrapa Gado de Corte, com todas as suas possibilidades de integração. O iLP – Integração Lavoura Pecuária é a ferramenta que será usada pelo programa de recuperação de áreas degradadas do Estado. "A Dinapec serve para mostrar à sociedade um pouco do que fazemos. A pesquisa é parte disso, mas não fazemos sozinhos porque o produtor brasileiro tem mostrado que é competente em produzir alimentos e estruturar as cadeias produtivas", finalizou.

O chefe geral da Embrapa Gado de Corte, Cleber Soares, destacou em seu pronunciamento que a partir desta edição a Federação da Agricultura e Pecuária de MS (Famasul) passa a dividir a realização do evento. Durante a abertura, foi lançado o livro ‘Carrapatos – protocolos e técnicas para estudo’ e apresentado o ‘Aplicativo Sumário de Touros Nelore – Geneplus Embrapa’

Dinapec – Em sua 11ª edição, a Dinapec – Dinâmica Agropecuária iniciou hoje e vai até sexta (11), na sede da Embrapa Gado de Corte. Instalada em área de 30 hectares e com entrada gratuita, a feira tem objetivo de transferir tecnologias produzidas pela Embrapa para seu público de interesse direto: produtores e técnicos do setor agropecuário.

A programação prevê 10 temas de roteiros tecnológicos e 15 oficinas. A expectativa é que o evento atraia 2 mil visitantes. O evento tem a participação das unidades da Embrapa – Agropecuária Oeste, Pantanal, Florestas, Pecuária Sudeste, Rondônia, Caprinos e Ovinos, Agroindústria de Alimentos, Gado de Leite e Gado de Corte. Tem ainda a parceria da Fundação MS, Unipasto, Iagro/MS, Famasul e Sistema S (Sesc, Sebrae e Senar).

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.