Buscar

Nova Andradina - Diretório do PSDB vai em busca de 'rebeldes' que abandonaram o partido na última eleição municipal

Tucanos têm como meta trazer de volta antigas lideranças e conquistar novos aliados

Está formado um verdadeiro batalhão de choque em busca de novos filiados e até mesmo de um grupo de rebeldes que deixaram o ninho tucano na última eleição municipal em Nova Andradina.

Vários deles saíram descontentes com a postura adotada por alguns líderes da legenda a nível estadual, quando em outubro de 2015, filiou-se ao PSDB o ex-prefeito de Nova Andradina e atual secretário de Estado de Administração e Desburocratização, Roberto Hashioka, momento em que ele disputou as eleições, sendo derrotado pelo atual prefeito José Gilberto Garcia (PR) por uma diferença de apenas 27 votos.

Cb image default
Presidente municipal do PSDB, Janes Lau Pini - Imagem: Arquivo Nova News

Ná época, a possibilidade de Hashioka abandonar o PMDB e migrar para o PSDB já era bastante cogitada nos bastidores políticos, uma vez que o próprio governador Reinaldo Azambuja já havia convidado o então prefeito de Nova Andradina na época a integrar a legenda.

Outro fator de peso na decisão naquela ocasião foi o fato de a esposa de Hashioka, a ex-deputada Dione, hoje assessora na presidência da Assembleia Legislativa do Estado, já fazer parte do ninho tucano.

O reforço ao PSDB local, na época, deixou uma ala do partido desapontada, inclusive muitos dos que carregaram a campanha do governador Reinaldo Azambuja no primeiro turno das eleições de 2014. Segundo eles, a entrada de Hashioka naquele ano teria desprestigiado algumas lideranças com chances reais em disputar a prefeitura de Nova Andradina em 2016.

Entre estas lideranças, estava o empresário Claudinei Magrelo, que deixou o PSDB, migrou para o PROS e, em seguida, disputou as eleições, porém, não obtendo o resultado esperado. Segundo apurou o Nova News, agora, a ordem novo Diretório Municipal do PSDB seria passar uma borracha no passado e ir em busca desses dissidentes.

Na mira dos tucanos, estaria o próprio Magrelo, além de Valter Yasunaka, também ex-vereador, Fábio Mauricio Selhorst, ex-secretário da Prefeitura de Nova Andradina, e os pecuaristas Gilberto Vasconcelos e Valmir Vieira Rocha, ex-assessor do ex-senador Antônio Russo Neto.

Esses nomes deverão ser procurados numa tentativa de que sejam reconduzidos de volta ao ninho tucano. A ideia de arrebanhar os rebeldes também seria bem vista pelo Diretório Estadual do partido. Segundo um líder tucano ouvido pelo Nova News e que pediu para não ter o nome divulgado, essas lideranças têm na veia o DNA tucano e, de acordo com os membros do partido, não seria tão difícil obter sucesso com relação ao retorno da maioria delas.

Procurado pelo site, o atual presidente do PSDB em Nova Andradina, Janes Lau Pini, confirmou que o parido vai buscar realmente não só os dissidentes, mas também novas lideranças que tenham simpatia pela sigla. Pini ressalta que o momento é de somar e não se pode descartar ninguém. Nas palavras do presidente, cada um tem seu valor político, tanto os novos como os antigos aliados.

Sobre a candidatura a prefeito, Janes disse que ainda é muito cedo para cravar um nome, mas afirma que o casal Hashioka ainda consta dentro da legenda como uma das melhores opções para uma possível disputa.

O presidente do PSDB adiantou que não é descartada a possibilidade de o partido também lançar um nome inédito, com ideias renovadas. Ele explica que mesmo diante da incerteza em cravar um nome para prefeito, com relação a possíveis vereadores já há diversas opções à disposição da legenda com potencial para a disputa.

"Na política não se pode menosprezar adversário e tampouco contar com vitória antecipada. Um exemplo está ai: Na última eleição fomos derrotados por uma diferença mínima, de apenas 27 votos", pontou.

Cb image default
Alguns membros do PSDB durante eleição do Diretório Municipal do partido - Imagem: Arquivo Nova News

Durante a entrevista o tucano fez menção a vários companheiros que, segundo ele, ficaram pelo meio do caminho o que, em sua avaliação, na soma final, pesou na balança na hora de fechar a conta nas urnas, sendo o caso do atual vice-prefeito Newton Luiz de Oliveira (Nenão); Milton Sena, que é ex-vice-prefeito de Hashioka; e o empresário Claudinei Magrelo.

Sobre Magrelo, Pini disse que, em sua opinião, parte da votação conquistada por ele no PROS saiu de eleitores com potencial de terem votando no candidato tucano, na época, Roberto Hashioka.

Janes Lau disse que esteve recentemente na Capital do Estado, mantendo contato com governador Reinaldo Azambuja e com o ex-prefeito de Nova Andradina e atual secretário de Estado de Administração e Desburocratização de MS, Roberto Hashioka. “Já estamos traçando metas no sentido em preparar o ninho tucano para as eleições de 2020 em Nova Andradina”, finalizou.

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.