Buscar

PERDER E GANHAR

Cb image default
Divulgação

O que é a vida senão uma sucessão de perder e ganhar? O assunto: “Copa do Mundo”, já está fora das manchetes. Todavia, farei uso (por ser relevante) da declaração do técnico da Inglaterra Gareth Sauthgate, após a disputa do terceiro lugar neste mundial – 2.018 – Gareth perdeu o jogo e ficou em quarto lugar. Contudo, reconheceu que sua equipe não é uma das quatro melhores do mundo.

Profissionalismo consciente. É preciso entender que ganhar é resultado de um conjunto de estratégias que deram certo, mas não significa que a pessoa (ou grupo), é invencível e nem que aquele conjunto de procedimentos dará certo em outra ocasião. O mesmo, aplica-se para a derrota.

A vitória é doce. A derrota é amarga. É assim que é. Cuja razão nos leva a lutar sempre pela vitória.

Porém, é prudente refletir que tudo é relativo. Aprender a ganhar é tão importante quanto aprender a perder. Por exemplo: a única maneira de ganhar uma luta com Deus é perdê-la. Se você ganha, perde; se você perde, ganha (Matheus 16: 24 – 26). Jacó perdeu Jacó e encontrou Israel.

Na Obra: A Sorte segue a coragem! – Filósofo Mário Sérgio Cortella – notamos a importância da Filosofia no contexto das oportunidades, competências e de tempo de vida, bem como sua relação com o perder e ganhar.

Gente talentosa é o que não falta. Por todos os dias e lugares eles se acotovelam em busca de espaço. Ações exitosas e frustradas ocupam a vida de quem busca o doce da vitória e foge do amargo da derrota, separados por uma linha tênue.

Como explicar essa relação e sobretudo a importância do ganhar e perder? Talvez a Filosofia explique. No belo artigo do Professor Eduardo Martins, “Filosofia: para que serve”, ele evidencia que “a Filosofia, tem muito a contribuir com a ciência, que está repleta de questões conceituais, interpretativas, metodológicas e de ética”. Ademais, bom.... É correr atrás da vitória e respeitar o determinismo implícito na derrota. É ter a clareza de que a ciência e a religião, de certa forma andam irmanadas e definem quão vitorioso ou não somos em nossas batalhas do dia-a-dia, desde que façamos nossa parte.

Elizeu Gonçalves muchon – Professor e Jornalista

[email protected]

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.