Buscar

Artigo: Espelho, espelho meu! Existe um Congresso mais ridículo que o meu?

Que os eleitores são feitos de idiotas todo mundo sabe! Mas nada como uma votação de Impeachment para que possamos ter um retrato fiel de como somos representados por débeis mentais. Deputados se comportando como moleques em frente às câmeras, num esforço deprimente de aparecer para o Brasil inteiro, não pelo trabalho prestado, mas sim, pelos gritos, pelas caras e bocas que fortalecem ainda mais a ideia de que nosso Congresso Nacional é um verdadeiro “Circo”. Acredito que se não houvesse tanta aglomeração entre a rampa e o microfone, teríamos inevitavelmente performances mais ridículas! Não me espantaria se alguém tentasse um salto triplo, uma pirueta simples ou plantasse uma bananeira. A condição física determinaria o grau da peripécia.

Mas ainda falando de como somos feitos de idiotas, quero focar especificamente nos representantes de Mato Grosso do Sul. Eu particularmente, me surpreendi quando foi chamado a votar o Deputado Federal Elizeu Dionísio (SD). Automaticamente me aguçou a curiosidade para saber quem era esse cidadão. Por mais que possa me falhar a memória, eu tinha praticamente certeza de que o nobre Deputado não estava na lista de eleitos do ultimo pleito eleitoral. Uma rápida busca pela internet e descubro que tratava-se do suplente do Deputado eleito pelo povo com mais de 56 mil votos, Sr. Marcio Monteiro. Na mesma busca, fico sabendo que o Deputado Elizeu Dionísio era vereador eleito na Capital do Estado de MS.

Então, vejam o grau de sacanagem que nossos políticos praticam com seus eleitores! Fazem campanha, apresentam seus “projetos políticos” e a primeira coisa que fazem quando tomam posse? Dane-se o eleitor! Vão em busca de defender seus próprios interesses! Fazem seus conluios políticos e entregam suas vagas democraticamente conquistadas a um ilustre desconhecido. Alguém vota em suplente? Antes de votar, alguém procura saber quem é o suplente do seu candidato? Nessa seara politica, o eleitor não é dono de nada. O eleitor e seu eleito são drasticamente separados por falta de interesse e por indiferença mútua, tão logo se encerram as apurações! Qualquer outra noticia será obtida por meio da imprensa, quando todos os conchavos estiverem devidamente fechados.

Carlos Marum (PMDB), Deputado Federal por Mato Grosso do Sul, vem a meu ver, se destacando negativamente por defender o indefensável! Sua defesa visceral ao Presidente da Câmara dos Deputados Federais, Sr. Eduardo Cunha (PMDB) é no mínimo questionável. Corporativismo partidário? Amizade? Ou interesse próprio? Não dá para entender!

Se o Deputado Federal Carlos Marum se preocupasse realmente com a opinião pública, saberia que 77% da população brasileira querem a cassação de Eduardo Cunha. Incluem-se obviamente neste percentual os eleitores de Carlos Marum. Então, fica a pergunta: Carlos Marum está preocupado com o que pensa seu eleitor? Não estamos falando de um inocente! Estamos falando de Eduardo Cunha! De inúmeras citações em delações premiadas, com vasto material que indica a veracidade de seus crimes!

Este é o nosso Congresso! Sem lógica, sem coerência, sem ética, sem moral, sem vergonha e principalmente, sem verdadeira representação dos interesses do povo! E quanto a pergunta feita ao espelho, ele já processou 99,99% dos Congressos e Parlamentos pelo mundo inteiro e nenhum resultado foi obtido! Mas ainda não terminou, existe esperança! (*Funcionário pública na Prefeitura Municipal de Jateí-MS).

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.