Buscar

Nova Andradina - Primeiro Festival de História Sarau das Artes acontece neste sábado (26)

Evento acontece na Praça das Águas

Imagens: Divulgação

Cb image default

O Primeiro Festival de História Sarau das Artes acontece neste sábado (26) a partir das 20h, na Praça das Águas, na área central de Nova Andradina e contará com diversas apresentações culturais como poesia, dança, música, teatro e artes visuais.

Com o intuito de fomentar e criar uma rotina artística na cidade, o festival preza pela participação de artistas locais que de longa data, caminham e batalham para uma mudança de pensamento em relação à arte.

“A ideia do projeto surge com um único e simples objetivo: dar ao artista a oportunidade de ser o artista que ele é, mas que por conta de inúmeros fatores, não consegue ser no seu dia a dia. É uma oportunidade e um chamado para que a população nos prestigie e valorize nossa arte. É um pedido de ajuda para as nossas autoridades, para que nos olhem com os olhos da importância que necessitamos de fato”, disse Rodrigo Souza, um dos organizadores.

O evento terá entrada franca e atenderá toda comunidade de Nova Andradina. Partindo de um ideal de revolução cultural que poderia ser transformado pela arte, fora traçado um plano em grande parte, ganancioso – festival/sarau – que a região outrora já teria provado de uma pequena experiência, porém, dessa vez, aumentando o nível e a intensidade artística em todas as áreas, com finalidade de provocar mais sentimento e emoção com muita dose de insatisfação e inconformismo com o atual cenário da cidade.

“De mentes insatisfeitas começaram a ser discutidas questões para desenharmos o esqueleto do evento e foram conversas longas e de muita relevância. Foi discutido um repertório musical intencional para que surtisse tal efeito; intervenções variadas com o sentido de apresentar o quão rico são os departamentos artísticos que temos em nossa cidade como dança, poesia, exposições. Tudo isso foi pensado e calculado por essas mentes insatisfeitas a ponto de causar muitas renúncias para tudo fosse realizado. Foi um plano ganancioso e que por muito pouco não atingiu seu estado pleno. Talvez atinja na hora ou depois que tudo for consumado. Aguardo ansiosamente o evento para tirar conclusões mais precisas de tudo que foi feito. De fato, estou orgulhoso por tudo o que foi construído até então. Para o meu consolo deixo a frase que me move como artista e que moveu todo esse evento: Pegue o seu coração partido e transforme em arte”, finalizou o músico e também organizador, Felipe Barreto.

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.