Buscar

“Se depender do gogó, os problemas do Brasil serão resolvidos”, por Elizeu Gonçalves Muchon

Cb image default
Elizeu Gonçalves Muchon - Foto: Divulgação

Era uma voz uníssona, tanto no Governo como no Congresso, de que, com a aprovação da Reforma da Previdência, os problemas mais anacrônicos do Brasil seriam resolvidos.

Essa era a justificativa recorrente para votar a Reforma. Mais que isso, era uma muleta, uma espécie de justificativa das mais eloquentes possível, por parte dos Parlamentares para votarem uma reforma de gosto azedo, sem ficar mal com seus eleitores.

Além do que, acreditando que o povo era caolho e surdo de pelo menos um ouvido, o Governo do Presidente Bolsonaro, gastou alguns milhões em publicidade no rádio e na TV, com textos convincentes de que bastava aprovar a reforma e o desemprego, (por exemplo), acabaria.

Quanto aos Deputados e Senadores, era de encher os olhos e afagar os ouvidos, seus discursos eloquentes da necessidade de retomar a economia e o único jeito seria a tal reforma. As contas públicas seriam controladas, investidores de toda parte do mundo brotariam por todos os cantos. Crescimento do PIB, uma nova era dourada, promissora. Tipo terra prometida narrada no Velho Testamento.

A reforma está aprovada, eu em particular estou esperando as melhoras, quem dirá os treze milhões de desempregados.

Tudo blá-blá-blá e conversa mole para evitar que o povo fosse às ruas fazer roncar os asfaltos, protestar e exigir debates mais qualificados, em vez de meras e estúpidas publicidades enganadoras, especialmente em se tratando de um país que surfa na informação e dela permanece alheia, pois preferem as churumelas e futricas das redes sociais, como por exemplo xingar o vizinho por conta do falatório do papagaio, do que acompanhar os acontecimentos importantes.

Sem querer estereotipar comportamento alheio e até mesmo excluindo ilicitudes praticadas pelos que mandam no país, pois cada uma age conforme suas convicções, mas o fato é que, parafraseando o cantor e compositor Zé Geraldo: “Isso tudo acontecendo e eu aqui na Praça dando milho aos pombos”.

Vacilo total, agora já era. Doravante aposentar não será mais fácil. Constituirá um suplício, um tormento. Quem viver verá. Resta esperar que tudo que foi dito pelo Governo e Congresso aconteça de fato.

Elizeu Gonçalves Muchon – Professor e Jornalista

elizeumuchon@hotmail.com

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.