Buscar

Teste simultâneo de zika, dengue e chikungunya irá facilitar identificação

(Foto: Blog da Saúde)

Uma importante inovação da ciência brasileira permitirá realizar o diagnóstico simultâneo das três doenças transmitidas pelo Aedes aegypti.

Resultado do trabalho conjunto entre o Instituto de Biologia Molecular do Paraná (IBMP) e quatro unidades da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), a nova tecnologia, além de facilitar a identificação das doenças, que possuem sintomas similares, reduzirá os custos com exames, já que insumos estrangeiros serão substituídos por produtos nacionais.

O Kit NAT discriminatório para dengue, zika e chikungunya permitirá a identificação ao mesmo tempo do material genético dos três vírus durante a manifestação dos sintomas clínicos destas infecções, evitando a necessidade de três testes separados.

Outra vantagem é que seu resultado é obtido mais rapidamente, pois oferece uma combinação pronta de reagentes. Marco Krieger, pesquisador titular da Fiocruz e vice-presidente da Fundação Carlos Chagas e parte da pesquisa explica melhor a tecnologia em entrevista ao Blog da Saúde:

Blog da Saúde - Como o teste foi desenvolvido?

Marco Krieger - Os laboratórios de referência já haviam validado testes individuais para detecção dos três vírus. O que fizemos primeiramente foi transformar um material já validado em um único teste.

Além de substituir os insumos importados por insumos nacionais que produzimos pela Fiocruz, o que barateia o custo do teste. Assim, os laboratórios vão receber kits de tal forma que terão todos os reagentes necessários para realizar os testes sem nenhum problema.

Se tivéssemos um desenvolvimento mais radical, por exemplo, estes testes poderiam levar meses para estarem prontos. A nossa intenção foi começar com um produto que já está validado e aos poucos ir incorporando as melhoras. Garantindo sempre a capacidade do fornecimento e produção nacional.

Blog da Saúde - O teste vai agilizar o diagnóstico das doenças?

Marco Krieger - A mesma amostra de sangue colhida do paciente será testada simultaneamente para Zika, Chikungunya e Dengue. Um texto discriminatório vai auxiliar não só em um diagnóstico mais rápido, como em uma identificação em relação à circulação dos vírus no país em cada região do país.

Ele é um teste de processamento mais rápido, em quatro horas é possível testar 30 pacientes para as três doenças. E já estamos trabalhando para aumentar em pelo menos 50% a taxa de testagem nos próximos dois meses. Hoje ele testaria trinta pacientes em cada placa e queremos aumentar isso para quarenta e cinco. 

Hoje as amostras são colhidas e enviadas para os laboratórios centrais, com esta tecnologia haverá um treinamento e a distribuição de kits para execução em vários pontos do país.

Blog da Saúde - Qual outro tipo de teste pode ser desenvolvido a partir desta tecnologia

Marco Krieger - É possível, por exemplo, que possamos desenvolver um teste quase rápido pra situações onde não existe um ambiente laboratorial. Em regiões onde a estrutura é mais precária, pode ser usado um teste feito ao lado do leito, por exemplo. O Ministério da Saúde vai encomendar a produção de 500 mil kits pela Fiocruz até o final deste ano para ser distribuído em todo o país.

Atualmente, o diagnóstico do vírus zika é realizado por técnicas moleculares, com uso da técnica de RT-PCR em Tempo Real, que identifica a presença do material genético do vírus na amostra. São usados reagentes importados e, para descartar a presença dos vírus dengue e chikungunya, é necessário realizar cada exame separadamente.

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.