Buscar

Uso de fone de ouvido em excesso pode afetar a audição

Foto: Unsplash.com

Cb image default

No ônibus para o trabalho, no escritório para abafar a conversa dos colegas, durante o treino para correr com mais energia. Os fones de ouvidos acompanham os brasileiros durante grande parte do dia e a falta de cuidado na hora de escutar música pode afetar diretamente a audição, segundo especialistas.

O fator mais relevante ao escutar música é o volume e a duração, bem como a suscetibilidade pessoal a danos auditivos. Em uma comparação simples, é como se expor ao sol: algumas pessoas têm mais resistência e pode aguentar longas horas de exposição sem se queimar, enquanto outras precisam de muita proteção.

O som alto está relacionado com a liberação de endorfina, o hormônio do prazer, mas também pode levar as células auditivas à morte. A parte interna do ouvido humano conta com cerca de 15 mil células auditivas ciliadas responsáveis por transformar as ondas sonoras em ondas elétricas que podem ser lidas pelo cérebro. Sons muito altos destroem os cílios dessas células, que não podem se regeneradas, causando a perda auditiva.

Os que preferem escutar música em um volume muito alto, devem usar o fones de ouvido por menos tempo. A um nível de 85 decibéis é seguro escutar música por cerca oito horas. A cada três decibéis acima, esse tempo deve cair pela metade.

O problema é que pode ser difícil saber exatamente qual a altura da música. A maioria dos dispositivos não informa os decibéis e dependendo da potência dos fones de ouvido, os volumes podem variar. Fones que permitem que o ruído de fora entre, farão com que usuário tenha que subir o volume, enquanto fones que cancelam o ruído externo não requerem um volume tão alto, já que a música pode ser ouvida com mais clareza.

Os especialistas afirmam que modelos que cobrem toda a orelha são melhores do que modelos in-ear, que são introduzidos diretamente no ouvido. Modelos que contam com a função de cancelamento de ruído externo ajudam a evitar problemas de audição.

O uso excessivo de fones de ouvido em volume extremo pode estar impactando diretamente na audição da população mundial. A Organização Mundial de Saúde estimou em 2015 que 1 bilhão de jovens em todo o mundo poderiam estar em risco de perda auditiva devido a práticas de escuta inseguras, incluindo o uso de dispositivos pessoais de áudio, como smartphones. Uma revisão do estudo no ano de 2017 encontrou uma relação entre o tempo de uso de dispositivos pessoais de áudio e perda auditiva, embora tenha notado que a maioria das evidências era de baixa qualidade.

Um estudo recente do Statistics Canada descobriu que os jovens estão mais propensos a ouvir música em volume alto com fones de ouvido do que grupos etários mais velhos Eles também têm mais probabilidade de relatar problemas como zumbidos no ouvido. Mas ainda segundo o estudo, a maioria das pessoas sabe reconhecer um volume excessivo e é capaz de regular o som de acordo com as horas de exposição. 

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.