Buscar

Flexibilização do decreto: População de Nova Andradina tenta voltar à ‘vida normal’ enfrentando longas filas

As agências bancárias são os locais com maior concentração de pessoas

Cb image default
Fluxo de pessoas na região central de Nova Andradina na manhã desta terça-feira (07) - Imagem: José Almir Portela / Nova News

Dúvidas, falta de informações, aparente desorganização e vários outros fatores fez com que centenas de moradores de Nova Andradina precisassem ter uma boa dose de paciência para receberem atendimento na manhã desta terça-feira (07), na região central da cidade - confira o vídeo mais abaixo.

Nesta terça, foi flexibilizado o decreto em que mantinha grande parte do comércio fechado devido à pandemia do novo coronavírus que ainda continua em fase crescente em todos os países.

Longas filas se formaram desde o início da manhã, no centro de Nova Andradina, com centenas de pessoas em busca de atendimento, principalmente nas agências bancárias.

Nos bancos, muitos buscam receber seus benefícios e algumas estava à procura de informações sobre o auxílio de R$ 600 anunciado pelo Governo Federal aos trabalhadores autônomos. O funcionário de uma agência, que pediu para não se identificar, disse que as pessoas precisam ter muita paciência, uma vez, o número de atendentes está reduzido.

Nas palavras dele, muitos dos funcionários estão trabalhando de casa e, por este motivo, faltam pessoas para agilizar o atendimento aos clientes e atender o público em geral que busca por diversas informações. Outro fator que obstruía ainda mais o atendimento é a, limitação de clientes dentro das agências, pois, de acordo com as normas das autoridades ligadas ao setor da Saúde, a aglomeração deve ser evitada.

Cb image default
Agências bancárias eram os ocais com maior movimentação de pessoas, a maioria delas, sem máscaras de proteção - Imagem: José Almir Portela / Nova News

Em uma rápida busca pela região central de Nova Andradina, o Nova News constatou que um dos locais onde havia grande número de pessoas em busca de atendimento era nas proximidades do Banco Bradesco, onde a fila dobrava o quarteirão.

“Quem tem condições de ficar em casa e tem dinheiro guardado tudo bem. Agora, igual agente, que não tem condições e depende da aposentadoria, tem que correr esse risco”, disse uma aposentada de 63 anos, que, sem usar máscara, disse que não queria aparecer.

Em alguns supermercados da cidade também havia concentração de pessoas que formavam filas, porém, neste caso, os atendimentos estavam mais organizados.

PGlmcmFtZSBzcmM9Imh0dHBzOi8vd3d3LmZhY2Vib29rLmNvbS9wbHVnaW5zL3ZpZGVvLnBocD9ocmVmPWh0dHBzJTNBJTJGJTJGd3d3LmZhY2Vib29rLmNvbSUyRlBvcnRhbE5vdmFOZXdzJTJGdmlkZW9zJTJGMzMzMDYzMzgyMzYzMzI2MiUyRiZhbXA7c2hvd190ZXh0PTAmYW1wO3dpZHRoPTU2MCIgd2lkdGg9IjU2MCIgaGVpZ2h0PSIzMTYiIHN0eWxlPSJib3JkZXI6bm9uZTtvdmVyZmxvdzpoaWRkZW4iIHNjcm9sbGluZz0ibm8iIGZyYW1lYm9yZGVyPSIwIiBhbGxvd3RyYW5zcGFyZW5jeT0idHJ1ZSIgYWxsb3dmdWxsc2NyZWVuPSJ0cnVlIj48L2lmcmFtZT4=

Vídeo mostra longa fila nas proximidades de uma agência bancária - Imagem: Nova News

O comércio voltou com suas atividades de forma facultativa, a partir desta terça (07), com o horário regulamentado das 7h até as 16h. Aos sábados, das 7h até 13h. A decisão foi publicada no Diário Oficial do Município na edição desta segunda-feira (06), em três decretos 2.487, 2.488 e 2.489.

No domingo poderão abrir apenas os serviços considerados essenciais, como farmácias, postos de combustíveis, hotéis, motéis e congêneres, as pessoas jurídicas estabelecidas no Distrito Industrial de Nova Andradina, bem como os estabelecimentos discriminados no artigo 3º do Decreto Federal 10.282, de 20 de março de 2020 poderão manter suas atividades aos domingos, desde que limitado a 50% (cinquenta) por cento do funcionamento por turno.

O comerciante que optar por abrir seu estabelecimento a partir desta data, deverá assinar um termo de compromisso em anexo ao decreto 2.488, disponível no site www.pmna.ms.gov.br. Este termo deve ser impresso assinado e enviado para o seguinte e-mail desenvolv[email protected]. Dúvidas podem ser esclarecidas pelo telefone (67) 3441-1250, na Sala do Empreendedor.

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.